Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Em Português


Festival de Teatro de Almada comienza hoy con saudades de Joaquim Benite

Jueves, 04.07.13

"Maldito seja o traidor da sua pátria!" é o título sugestivo da peça do Slovensko Mladinsko Gledalisce que abre hoje o 30.º Festival de Teatro de Almada, no Palco Grande da Escola D. António da Costa. Este ano, a homenagem vai para Joaquim Benite, que morreu em dezembro de 2012.

Com uma programação marcadamente política que envolve 26 peças de teatro e três produções musicais, o Festival ocupa, além deste palco principal, também o Teatro Municipal de Almada (o "Teatro Azul"), o Forum Romeu Correia, o Pátio Prior do Crato e volta a alargar-se a Lisboa, no Teatro da Trindade, Culturgest, Teatro Maria Matos, Teatro da Politécnica e Teatro São Luiz. A Casa da Cerca está também envolvida, com uma exposiçãod e Adriana Molde, autora do cartaz deste ano, e um colóquio sobre Joaquim Benite.

Participam o no Festival companhias da Eslovénia, Dinamarca, Suécia, Noruega, Finlândia, Grécia, França, Espanha, Argentina, Croácia, Irlanda, Itália e Áustria, ao lado dos portugueses do Meridional, da Cornucópia, dos Artistas Unidos e da Companhia de Teatro de Almada.

A ópera vai ao Festival este ano, com a interpretação de "Candide" de Leonard Bernstein pelo Teatro Nacional de São Carlos, no Palco Grande da Escola D. Antonio da Costa, no domingo 14 de julho. A direção musical é do maestro João Paulo Santos que dirige o Coro do São Carlos e a Orquestra Sinfónica Portuguesa.

 

A 18 de julho, o Festival termina no Palco Grande com música, com o "Sonho de uma Noite de Verão" de Mendelssohn interpretado pela Orquestra Gulbenkian. A direção muiscla é de Pedro Neves e a atriz Teresa Gafeira é a narradora, a par das vozes de Ana Maria Pinto (Soprano) e Carolina Figueiredo (contralto).

O cenógrafo Jean-Guy Lecat, que tantos anos trabalhou com Joaquim Benite, assina a instalação documental a ele dedicada, intitulada "encenador, pedagogo, combatente", na Escola D. António da Costa. "Não basta dizer não" é o título de um documentário de Catarina Neves sobre a última encenação de Joaquim Benite, que será apresentado no dia 13 de julho às 19h00 no Teatro Municipal de Almada.

Nesse mesmo dia mas logo a partir das 10h30, na Casa da Cerca, Maria João Brilhante apresenta o primeiro estudo sobre o percurso artístico de Joaquim Benite, da autoria de Maria Helena Serôdio, com o título "Joaquim Benite desafiou Próspero… e inscreveu o mundo no seu teatro". Seguir-se-á um colóquio com a presença de críticos de Portugal, Espanha, França e Itália, e a leitura de depoimentos de alguns dos artistas que se cruzaram com o fundador do Festival de Almada.

Na esplanada da Escola D. Antóniod a Costa, haverá vários colóquios ao longo do festival.

"Maldito seja o traidor da sua pátria!" explora "o tortuoso caminho da dissolução da segunda República Jugoslava, questionando o silêncio surdo que se faz ainda ouvir por sobre o clamor das atrocidades cometidas durante as guerras que se lhe seguiram", pode ler-se no programa. "O espetáculo evoca, no singelo nomear das nacionalidades dos seus atores e criadores, a dissolução de um país: trata-se de uma criação coletiva de Oliver Frljić, encenador nascido na Bósnia, com passaporte croata, de Borut Šeparović, dramaturgo croata, e do grupo esloveno Slovensko Mladinsko Gledališće (que quer dizer “juventude”). Frljić, conhecido pela sua abordagem corajosa, provocadora e politicamente incorreta a temas controversos e delicados, transforma o palco despojado numa Jugoslávia simbólica, no qual desfilam questões como as da identidade nacional, bem como do esquecimento e do branqueamento da verdade."

Antes dos espetáculo, às 21h00, haverá Música na Esplanada da Escola D. António da Costa, hoje com o Trio do caboverdiano Jon Luz. A peça inicia-se às 22h00.

 

Para mais informações:

Companhia de Teatro de Almada

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundación Saramago





Destacados

Ver todas las noticias

Amigos de la Fundación José Saramago


Librería/Tienda de la Fundación José Saramago


Además


Sonidos de la Fundación


Blimunda


Serviço educativo



La Fundación
Somos lo que dice el documento José Saramago firmado en Lisboa el 29 de junio de 2007. Somos la Fundación José Saramago.
Más información | E-mail

Buscar

Pesquisar no Blog  

La Casa dos Bicos

La Casa dos Bicos, edificio del siglo XVI situado en la calle Bacalhoeiros, Lisboa, es el hogar de la Fundación José Saramago.

La Casa dos Bicos se puede visitar de lunes a sábado de 10h a las 18h (última entrada a las 17h30m).
Leer más


A Casa José Saramago en Lanzarote

La casa hecha de libros se puede visitar de lunes a sábado de 10h a las 14h30. También se puede caminar virtualmente, aquí.

Reciba nuestro boletín de noticias


#saramago no Twitter



Archivo mensual

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

TripAdvisor

Parceiros institucionais:

Parceiro tecnológico:

Granta