Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Em Português

Fundação José Saramago compra todo o material de "José e Pilar" e entrega-o em depósito à Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema

Martes, 16.07.13

A Fundação José Saramago adquiriu para o seu espólio todo o material de pesquisa e brutos do filme “José e Pilar”. Para garantir as condições adequadas de conservação e permitir o acesso a investigadores, vai entregá-lo à Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema e ficará em depósito no ANIM.

A entrega formal do material com assinatura do respetivo protocolo de cedência será amanhã, dia 17 de julho, pelas 17 horas, na sede da Cinemateca, com a presença da diretora da Cinemateca Portuguesa-Museu do Cinema, Maria João Seixas, do diretor do ANIM, Rui Machado, do realizador Miguel Gonçalves Mendes e dos responsáveis da Fundação José Saramago.

Realizado por Miguel Gonçalves Mendes, “José e Pilar” foi filmado ao longo de quatro anos, entre 2006 e 2010, tendo sido captadas mais de 240 horas de imagens.

Entre o material inédito, estão entrevistas, palestras e conferências, bem como todo o processo de ensaios e estreia do espetáculo de teatro "As Intermitências da Morte" que contou com a participação de José Saramago e do ator Gael Garcia Bernal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundación Saramago

3 anos depois da morte de José Saramago

Lunes, 17.06.13

A voz de José Saramago será ouvida no dia 18 de junho em dezenas de cinceclubes, bibliotecas e associações de todo o país, que desta forma se juntam para celebrar a vida e a obra do Escritor, através da projecção de José e Pilar.

Na Fundação que leva o seu nome, será exibida a versão de cinco horas do filme de Miguel Gonçalves Mendes. A sessão terá início às 12h30 e contará com a presença do realizador.

Em Lanzarote, na Biblioteca do Escritor, no espaço onde escreveu os seus últimos livros, o violoncelista Damián Martínez Marco interpretará a Suite N.º 6 de Bach, peça que José Saramago cita no seu romance As Intermitências da Morte.

A entrada é livre, sujeita à lotação da sala.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundación Saramago

Cine en las Casa dos Bicos los jueves: mañana, "José e Pilar"

Miércoles, 13.02.13

A partir de amanhã, os visitantes da Casa dos Bicos passam a contar com cinema na Fundação, sempre com filmes relacionados com José Saramago e sempre às quintas-feiras (15h30). Na primeira sessão, será exibido o documentário "José & Pilar" de Miguel Gonçalves Mendes, de 2010.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundación Saramago

"José e Pilar" em Londres

Jueves, 06.12.12

Em comemoração dos 90 Anos de José Saramago, o filme José e Pilar é exibido amanhã, dia 7 de dezembro, em Londres, integrando o programa do 3.º Festival de Cinema Português no Reino Unido.

A sessão terá lugar no Cine Lumière (Institut Français) pelas 18.20 e à projecção do filme segue-se uma conversa entre Pilar del Río e Maya Jaggi, jornalista do Guardian e responsável por mais de uma dezenas de entrevistas e artigos sobre do Prémio Nobel de Literatura, entre os quais José Saramago.

Página do Festival
O Festival no Facebook

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundación Saramago

O Evangelho de José e Pilar

Martes, 14.08.12

“Percebi que tínhamos nos tornado amigos quando o José começou a me zoar, a falar das minhas calças rasgadas, a brincar comigo”, conta o cineasta português Miguel Gonçalves Mendes, 33 anos. O José a quem ele se refere é Saramago (1922-2010) e a amizade em questão despontou durante a produção de José & Pilar, documentário que retrata a vida do escritor lusitano e de sua esposa, a espanhola Pilar del Río. Foram, na verdade, quatro anos de convivência, originando não somente o filme, como também o livro José e Pilar: conversas inéditas. Lançada em Portugal em novembro do ano passado, a publicação chega ao Brasil neste mês, trazendo entrevistas com o casal feitas por Miguel, que não couberam na película. “Eu tinha todo esse material, que achava magnífico e não ia ser usado. A opção foi o livro. Você sabe que ninguém fica rico publicando um livro desses, né?”, brinca. “Bom, não fica rico fazendo documentário também”, completa entre risos.

Mas, se no filme o cineasta é invisível, no livro, ele aparece bastante. Confessa seus medos e inseguranças, recebe afagos (quase sempre do português), puxões de orelha (geralmente da espanhola) e pede conselhos. “Sim, estou bem exposto. Mas não vejo problema. Nunca tentei parecer inteligente”, ressalta. Miguel conta que entrevistar José e Pilar separadamente, em sessões de três horas cada um, foi uma maneira de entrar pouco a pouco na intimidade do casal. Conseguiu que eles se abrissem e se aproximou deles também. No livro, as conversas giram em torno de vários temas, como a militância política, o ofício de escrever, o amor e a morte – e têm uma aura de bate-papo entre amigos. Outro ponto positivo é que permite aos leitores conhecer Pilar mais a fundo, uma mulher, como descreve Valter Hugo Mãe no prefácio do livro, “de opiniões rotundas e sensibilidade austera” e de uma inteligência “quase assustadora”.

Do inalcançável

O encontro inicial que viria a resultar em documentário e livro foi uma espécie de romance. Não faz muito tempo, Miguel precisava enfrentar filas para ter um autógrafo de Saramago. Até que um dia conseguiu o telefone da casa do Nobel. Ligou e quem atendeu foi o próprio. Explicou que estava fazendo um filme sobre a Galícia e disse que gostaria de sua participação lendo um trecho do Memorial do convento. “Venha, homem”, foi a resposta. Anos depois, entrou em contato novamente. Dessa vez, pretendia fazer um documentário sobre o escritor. Pretendia, também, mudar a imagem que se tinha de Saramago. “De alguma forma, queria que Portugal se pacificasse com ele, porque não acreditava que um homem que escrevia aqueles livros era a figura que pintavam. Ele tinha um grande sentido de humor, era maravilhoso, e acho que poucas pessoas sabiam disso.”

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundación Saramago

El documental "José y Pilar" llega a Manágua

Lunes, 30.04.12
La Embajada de España en Nicaragua y la Fundación José Saramago presentarán el documental José y Pilar en el Centro Cultural de España en Nicaragua el jueves 3 de mayo a las 6:30 p.m., con la participación especial del Embajador de España, León de la Torre Krais, y el escritor nicaragüense que fue buen amigo de Saramago, Sergio Ramírez. La entrada será libre y gratuita hasta completa aforo.

  El Viaje del Elefante, el libro en el que Saramago narra las aventuras y desventuras de un paquidermo transportado desde la corte del rey Juan III a la del Archiduque Maximiliano de Austria, es el punto de partida de José y Pilar, película documental de Miguel Gonçalves Mendes, que retrata la relación entre José Saramago y su esposa, Pilar del Río.

 El documental es una muestra de la pareja en su día a día en Lanzarote y Lisboa, en su casa y en sus viajes de negocios por todo el mundo. José y Pilar es un retrato sorprendente de un autor en su proceso creativo y de la relación de una pareja de novios comprometida con cambiar el mundo, o por lo menos con hacerlo mejor.

 El filme revela a un Saramago desconocido, deshace las ideas preconcebidas y además prueba que el genio y la sencillez son compatibles. José y Pilar es una mirada sobre la vida de uno de los grandes creadores del siglo XX y la demostración de que, como dice Saramago, "todo puede ser dicho de otra manera".

 

Proyecta la historia de amor de un matrimonio que ha hecho de su relación un factor determinante, no sólo para la biografía particular o sentimental del hombre que existe detrás del Nobel de Literatura, sino también para su trayectoria profesional y para el reconocimiento mundial de su obra.


Web Oficial: http://www.joseepilar.com/

Entrada libre y gratuita.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Fundación Saramago





Destacados

Ver todas las noticias

Amigos de la Fundación José Saramago


Librería/Tienda de la Fundación José Saramago


Además


Sonidos de la Fundación


Blimunda


Serviço educativo



La Fundación
Somos lo que dice el documento José Saramago firmado en Lisboa el 29 de junio de 2007. Somos la Fundación José Saramago.
Más información | E-mail

Buscar

Pesquisar no Blog  

La Casa dos Bicos

La Casa dos Bicos, edificio del siglo XVI situado en la calle Bacalhoeiros, Lisboa, es el hogar de la Fundación José Saramago.

La Casa dos Bicos se puede visitar de lunes a sábado de 10h a las 18h (última entrada a las 17h30m).
Leer más


A Casa José Saramago en Lanzarote

La casa hecha de libros se puede visitar de lunes a sábado de 10h a las 14h30. También se puede caminar virtualmente, aquí.

Reciba nuestro boletín de noticias


#saramago no Twitter



Archivo mensual

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2011
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2010
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2009
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

TripAdvisor

Parceiros institucionais:

Parceiro tecnológico:

Granta